quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Hoje me peguei olhando para dentro de mim mesma.E vejo o que nem sempre me agrada. Dentro de mim, todo meu fracasso e angústia se sobressai mais do que qualquer outro sentimento e emoção. Talvez por sempre ter percorrido meu caminho sozinha, nunca tive o luxo de voltar e refletir... estou sempre com a cabeça no futuro.
Cheguei a refletir  situações que me fazem voltar no tempo,época de escola com mil sorrisos estampados transparecendo minha timidez e ingenuidade que hoje em dia me faz falta. Percebi que tenho duas personalidades habitadas em mim: "O que eu demonstro" e o que "eu sou" ,no qual aos olhos de muitos são absolutamente iguais. Grandes caixas de perguntas são empilhadas sempre quando o que eu demonstro entra em conflito com o que eu sou. Não tenho certeza do que tipo de conflito isso pode causar...as perguntas  ainda são tudo o que me move. Infelizmente "eu sou para cada pessoa aquilo que ela acha que eu demonstro".


"Eu sou uma pergunta... Sou tudo o que não tem explicação. Sou alguém em constante construção."
Clarice Lispector

Nenhum comentário:

Postar um comentário