sexta-feira, 28 de junho de 2013

Aparentemente esses dias não seriam serenos. Almejei deitar descomprometida e deixar as horas passarem sem impedimento, ou quem sabe, me tomar pela ansiedade impertinente de querer pausar minha rotina. Pedi uns dias de descanso, e poderia até ter sido assim, mas acontece que meus planos correram livres da minha supervisão, e me faltou sono, e me faltou tempo, e me sobrou juventude, e respirei fundo, tomei mais uma dose, abracei forte as companhias, que como sempre, salvaram meus dias, meus porres, e a minha solidão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário