quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

O nada é o tudo

Às vezes para descansar da realidade eu idealizo sonhos e fico ali... Sozinha, pensando... Não que isso faça bem, muito pelo contrário, me dá preguiça de voltar a realidade. É vicioso. Para que tudo dê certo, eu preciso ir em frente e me jogar de cabeça. Mas ainda não estou pronta para o mergulho. E, também não quero que tudo venha de uma hora para outra, provavelmente eu me desesperaria e acabaria afogada em minhas próprias conquistas. Antes de beber da felicidade é preciso ter uma overdose de tristeza. Afinal, viemos do fundo... Do abismo marítimo mais profundo. Sou um peixe e não sei nadar. Sou humano e não sei viver. Sou feliz e não sei sorrir. Passamos a vida inteira aprendendo, fazendo, construindo, tudo em benefícios alheios... Tudo nunca é para nós. Nunca algo é eterno, somente o nada é eterno. E o nada é o tudo. Nós somos o nada e ainda não aprendemos a sermos eternos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário