segunda-feira, 28 de abril de 2014

In-diferença ?

Eu tenho sonhos, tenho arrependimentos. Eu tenho amores impossíveis e não suporto estar errada. Eu tenho vontade de crescer, e ao mesmo tempo, não deixar de ser criança. Tenho plena certeza de que as pessoas que falam dos outros para mim, vão falar de mim para os outros. Odeio estar sozinha. Sou teimosa. Acredito que o mundo pode mudar se todos fizerem a sua parte. Eu me perco nos meus pensamentos e conto meus segredos ao vento quando ninguém está olhando. Sou viciada em músicas, em textos, em histórias do cotidiano, daquelas que podem acontecer comigo ou com você. Eu tenho medo de certas responsabilidades, mas às busco como forma de amadurecimento. Eu odeio tirar foto. Sou orgulhosa, às vezes? Eu choro de dor, de solidão, de tristeza.. Mas tudo isso faz parte do ser humano. Confio demais nas pessoas erradas e involuntariamente não dou o valor que as certas merecem. Eu falo com o computador. Ele já foi meu parceiro em meio de algumas lágrimas. Eu sou imprevisível. Tenho o péssimo hábito de olhar para as coisas com olhos velhos [...] ' Eu escrevo para dizer o que eu penso, porque assim eu não obrigo ninguém a escutar. A pessoa lê se tiver vontade. Eu não estou aqui para agradar ninguém, é sério. Eu tenho um breve sentimento de vigança de vez em quando, mesmo sabendo que é errado. Mas o pior é que em certas situações, a gente só sabe que é errado, provando do próprio erro. Eu salvo uma amiga do que quer que seja, mesmo que seja de uma formiga. Eu sou muito valente. Eu sigo o meu coração não importa para onde ele vá. Cultivo os amigos e não as mágoas. E tento ser uma boa pessoa. Para os outros e para mim. Já sofri, já chorei, já achei que o mundo ia cair em cima de mim. Mas me dei conta que algumas dores só cicatrizam quando outras aparecem! Já liguei - e ligo - para escutar uma voz. Eu sou - tento ser - sincera, já provei do meu próprio veneno e sei o quanto ele é letal. Por isso procuro não lança-los em outras pessoas. Não é por bondade. Mas medo que ele respingue outra vez em mim. Insegurança, intensidade, imperfeição... Para alguns eu sou mais uma garota querendo ser ' a diferente', para outros eu sou a 'própria diferença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário