quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Chuva de Verão


É chegou do nada, é isso.", era esse meu pensamento há algumas horas atrás. Foi intenso, irresistível, chuva de verão que chegou pra refrescar meu inferno astral. Eu gosto desse alívio que você trouxe junto com a primeira impressão, sabe? O que eu odeio é o vício que tomou conta de mim, das 24 horas do meu dia e pensamentos.Isso, chuva de verão. Trovões,relâmpagos... Virou minha vida de cabeça para baixo e nem me perguntou se era bom ver o sangue subir à cabeça. Pois bem, não é. Você foi furacão quando tudo o que eu queria era calmaria e ainda assim te deixei entrar. Entrou e deixou destroços e uma bagunça pra eu limpar. Não é fácil recomeçar e ter que encontrar peças de um velho quebra-cabeça perdido, alguém já te disse isso?Recomeços são difíceis, mas necessários, eu sei. De você, restou apenas o Medo da perda, saudade, tanta coisa por dizer... E não há laço nenhum que enfeite esse nó na garganta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário