terça-feira, 15 de março de 2016

O Começo do fim

Olho em volta e nunca encontro o que preciso. Sei bem que tudo o que quero está bem a minha volta, mas sempre vai haver um "q" a mais. Ele é bom, mas preguiçoso. Um fofo, mas muito ciumento. Perfeito, mas demais e não serve pra mim. Perfeição nunca foi meu forte e minha busca por defeitos pra estragar qualquer coisa que tenha potencial para dar certo também nunca acaba. Ele pergunta como foi meu dia e a única coisa que espero é que ele se decida por não querer mais saber nada sobre mim. E me sinto aliviada por um instante. Toda vez que acaba o amor, sobra a falta. E eu tenho medo de te libertar demais e me sufocar no meio de tanto espaço, entende? O amor é tão complexo que até quando você deixa de amar, ele ainda corrói seus nervos, consome seus neurônios e acaba com seu estômago de tanto veneno que é jorrado pra matar as borboletas que restaram.




Nenhum comentário:

Postar um comentário