domingo, 9 de outubro de 2016

City of strangers

Eu não quero esperar mais, estou cansada de procurar respostas. Eu não sei se eu tenho medo de morrer, mas tenho medo de viver muito rápido, muito devagar ou sentir arrependimento, remorso, espera...Não há como começar de novo, sem novos começos, o tempo corre e você só tem que continuar, seguir em frente. Olhando diretamente para a estrada não posso me preocupar com o que está atrás ou com o que está vindo a minha frente. Eu tento não me agarrar ao que já se foi, eu tento fazer certo o que está errado. Eu tento continuar. 
Por diversas noites eu ouço uma voz chamando, chamando por mim, as vezes acho que é a sua voz. Estas algemas eu uso em uma tentativa de ser livre. Seja pela razão, seja pelo amor eu não vou tomar o caminho fácil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário