segunda-feira, 26 de junho de 2017

Estou sentada, com os olhos bem abertos dentro destas quatro paredes, esperando que você se importe. É um jeito muito cruel de viver, como se não houvesse sentido nenhum ter esperança. Eu me sinto como se estivesse louca. Acordada a noite toda, todos os dias. Peço que me dê alguma coisa, mas você não diz nada. O que está acontecendo comigo?
Eu não quero viver para sempre e eu não quero me encaixar em nenhum outro lugar. Eu só quero continuar chamando o seu nome até você me levar pra casa. E eu estou com essa coisa na minha cabeça, me perguntando se eu desviei de uma bala ou se acabei de perder o meu coração.


Eu fico triste mesmo nos melhores lugares. Eu te vejo em todos os rostos vazios na multidão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário