domingo, 12 de dezembro de 2010

All At Once

O mundo não pode me oprimir e não há quase nada que você pudesse me dizer que possa acalmar minha mente. Para que lado você vai correr quando tudo está sempre ao seu redor. Aquele sentimento te perdeu e te achou novamente , um sentimento sobre o qual não temos controle. 
Alguém diz que será o novo inferno. Alguém diz que ainda é muito cedo para dizer. Alguém diz que realmente não há mito algum. Continuamos nos perguntando somos realmente fortes o suficiente? Há tantas coisas sobre as quais temos tanto orgulho.
Eu quero tirar o preconcebido de debaixo dos seus pés. Nós podemos nos livrar disso e no lugar nós vamos plantar algumas sementes. Nós vamos as observar enquanto elas crescem e junto com cada batida do seu coração as raízes crescem mais profundamente. Ninguém realmente sabe mas abaixo disso tudo... Lá está esse coração totalmente sozinho. E quando for hora de ir embora? Às vezes é como se esse coração não tivesse lugar para ficar. Dentro desse coração há um mundo que nós nunca vimos, ainda há esperança por entre os sonhos e o peso de tudo desaparece com a brisa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário